Estudo sem prática

Enquanto houver na mente humana o pensamento: “Não fui pago para fazer isso...” significará que o dinheiro está à frente da humildade e força de auxílio.

Toda e qualquer oportunidade que se apresenta para ajudarmos e nos negamos a ajudar significa que servimos o deus menor do dinheiro e não o Deus Maior da Compaixão e Amor.

A humanidade vive um conflito de consciência.

Compra sem parar. Acumula bens que não precisa, gasta mais do que o necessário e chama isso de riqueza.

“Quero ser rico.” É o que eu ouço.

Esquecem que a verdadeira riqueza não são bens materiais e sim valores internos.

Quero viajar...

Teu espírito pode viajar para todos os lugares da Terra e além dela. Mas para isso precisas desenvolver a visão e o corpo de LUZ.

Ninguém quer saber do corpo de LUZ.

Querem saber do corpo que morre nos escombros.

E quando nos vemos mortos nos irmãos que foram soterrados pelo nosso egoísmo e ganância, daí lembramos de Deus.

Ou para acusá-lo: como Deus permitiu que tantos morressem de forma tão trágica?

Ou para pedir ajudar e piedade para conosco.

Ainda vemos Deus como no Velho Testamento quando já foi dito para termos olhos para o Novo.

A minoria ama sem interesse e ajuda por compaixão e não por dinheiro.

A  maioria quer saber apenas do próprio prazer. Não há interesse em colaborar o que importa é ter.

Ter dinheiro, ter fama, ter poder para matar. Alimentam-se de morte.

Vou ajudar: quando for rico.

O deus dinheiro continua sendo a meta.

Deus não existe para a maior parte das pessoas.

Não o Deus Vivo, Real, que FAZ por altruísmo, que faz sem pensar no dinheiro.

Este Deus está morto.

Não estou incentivando que as pessoas sejam pobres, estou lhes dizendo o que já ouviram diversas vezes: procurem o que tem valor real e terão tudo.

Bens materiais que se acumulam sem função, não são bens reais. São ilusões que alimentam o ego.

Certa vez perguntaram-me qual Deus eu sirvo.

O exemplo não vale mais.

Os valores internos estão desaparecendo da terra.

Respeito, compaixão, capacidade de perdoar e ajudar, sinceridade, honestidade. Quem possui esses valores são os verdadeiros ricos na terra e serão ricos onde quer que estejam.

Vivemos como se nosso corpo não fosse morrer e morremos como se não tivéssemos vivido.

Para um corpo que vai deteriorar-se ano a ano, me parece que o único propósito digno é ser na Terra o BEM que se possa ser e deixar na Terra o BEM.

Já é tempo de deixarmos nossa mente limitada e vermos além.

Fazer o BEM nos atos mais simples: colocar o papel higiênico que falta, reciclar o lixo,  varrer o chão, lavar uma louça, deixar organizado o material de trabalho, dar um bom dia olhando nos olhos, abrir uma porta para quem está com as mãos ocupadas, dizer: desculpe, obrigado, por favor. Pequenas gentilezas que estão morrendo.

Quando virmos a morte, lembremo-nos de como vivemos o dia que passou.

Quanta morte será necessária para que acordemos e deixemos de ser consumistas e egóicos?

Nefertiti

Canalizado por Polì canal de Nefertiti

Este texto deve permanecer no site: www.aschavesdenefertiti.com.br

Pede-se para não copiá-lo. Agradeço pelo respeito. Polì

407 visualizações
Doe
Doe

As Chaves de Nefertiti

Portais Sagrados Multidimensionais

Ser Canal de Nefertiti é minha missão de alma, a qual cumpro com determinação e integridade. Conviver com Nefertiti é um presente, uma alegria. Forte, determinada e ao mesmo tempo doce e amorosa. Que nas Chaves que ela traz você encontre, como eu, apoio sincero e amigo para momentos de dificuldades. Que você encontre Força para seguir seu caminho de forma plena.
Sou Polì, Canal de Nefertiti

  • Instagram Social Icon
  • Wix Facebook page
  • Twitter App Icon

Parceiros do Bem:

logo.png
Miguel Fonseca

© Copyright 2019 - As chaves de Nefertiti ® Todos direitos reservados